Foto: Divulgação/Samel

Médicos do Amazonas inventaram um equipamento que tem diminuído a necessidade da intubação dos pacientes com coronavírus. Como resultado, e para homenagear a primeira curada com o uso da ferramenta, deram-lhe o nome de “Cápsula Vanessa”. 

Conforme o Notícias Band, trata-se de uma cápsula de ventilação que também ajuda a proteger os profissionais da saúde de contaminação.  

Batizada de Vanessa, a cápsula de ventilação é parecida como uma tenda. De acordo com seu uso até o momento, tem ajudado no tratamento de pacientes com coronavírus no estado.

A cabine possui um compressor de ar, conhecido como bipap, que substitui o respirador mecânico. Com isso, o custo de produção chega a ser dez vezes mais barato.  

De acordo com a equipe médica que desenvolveu o projeto, os pacientes são tratados, em média, por cinco dias. Esse tempo se contrapõe aos 15 dias da média nacional.  

Proteção dos profissionais

Segundo os pesquisadores, além de ser benéfico aos pacientes, a proteção em vinil diminui o risco de contágio a profissionais de saúde.

O hospital de campanha de Manaus, entregue na segunda-feira (13), já conta com a invenção.  

O equipamento não foi patenteado, o que permite que a cápsula possa ser montada em hospitais de todo o país.