O ator Paulo Gustavo, 42 anos, morreu nesta terça (4), por complicações da covid-19. O ator e humorista estava internado no Rio de Janeiro desde o dia 13 de março para tratamento da doença e foi intubado no dia 21. A informação foi confirmada pela assessoria do artista.

“Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos.

O intérprete da dona Hermínia passou por diversos procedimentos durante sua internação. No início de abril, a assessoria emitiu um comunicado que seu estado de saúde havia piorado, o que fez com que os médicos optassem pela ECMO – Oxigenação por Membrana Extra-Corpórea – com ajuda de pulmão artificial para a respiração.

Poucos dias depois, o ator passou por uma “toracoscopia para correção de uma fístula bronco-pleural” (quando os brônquios e a pleura não se comunicam corretamente). O procedimento teve que ser repetido ainda na mesma semana. Paulo Gustavo seguiu em estabilidade clínica, mas o estado continuou crítico.

Após diversas complicações pulmonares, que demandaram intervenções como broncoscopias e alguns procedimentos cirúrgicos, Paulo Gustavo apresentou melhora e chegou a interagir bem com a equipe profissional e com o seu marido, Thales Bretas. Na noite do último domingo (2), o ator apresentou uma piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais.

Segundo a equipe médica, novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa, e o ator não resistiu.

Paulo Gustavo brilhou nas telas da televisão e do cinema. Sua principal personagem é Dona Hermínia, inspirada em sua própria mãe, que é a estrela dos filmes Minha Mãe é uma Peça 1, 2 e 3, comédias que são sucesso de bilheteria no Brasil. O primeiro filme da trilogia chegou a ser o filme mais assistido no país em 2013, ano em que foi lançado. Ele também integra o elenco de Vai Que Cola, sitcom produzida e exibida pela Multishow da qual Paulo participava desde 2013.