O Sindicato dos Empregados em Empresas de Vigilância e Segurança em Manaus (Sindevam) anunciou que a categoria deflagrou greve na manhã desta quinta-feira, dia 14. Cerca de 30% da categoria paralisou suas atividades.

Com a greve, agências bancárias começaram a fechar as portas. Empresas particulares e repartições públicas como hospitais também ficam sem segurança.

Segundo o sindicato, apesar de diversas tentativas de negociação com os empresários, eles não atendem os pleitos da categoria e ainda há, em alguns casos, atrasos de salários.

Os vigilantes reivindicam 6% de reajuste salarial; que o vale alimentação suba de R$ 20 para R$ 23; diminuição de desconto no vale-transporte e que os vigilantes de bancos tenham aumento de 10% no salário.