Um homem de 34 anos identificado como Enéias Queiroz Nunes, que atuava como obreiro de uma igreja, foi preso na manhã desta sexta-feira (12), por volta das 9, em razão de sentença condenatória pelo crime de estupro de vulnerável. O caso aconteceu em 2016, tendo com vítima dos abusos uma adolescente de 13 anos.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada Em Proteção à Criança e Adolescente (Depca), o homem foi preso na casa onde morava, no bairro São José 2, na Zona Leste da capital. 

“Os estupros ocorreram dentro da igreja que a vítima e familiares congregava. O pastor tinha conhecimento, mas não comunicou o crime para família e nem à polícia. A mãe da vítima só soube dos abusos no ano de 2017, quando alguns fiéis contaram que o obreiro estava sendo disciplinado pelo pastor”, explicou a delegada Joyce Coelho. 

Em depoimento, a vítima confirmou os estupros mais de uma vez e era perseguida pelo obreiro. A esposa do autor chegou ameaçar e culpava a menina. À época, o suspeito foi preso, mas ficou respondendo o processo em liberdade. 

A ordem judicial de prisão foi expedida pelo juiz Ian Andrezza Dutra, da 1ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes. Ele foi condenado a nove anos e seis meses de reclusão. 

Após passar por audiência de custódia na Central de Recebimento e Triagem (CRT), no quilômetro 8 da BR-174, o homem ficará preso em uma unidade prisional à disposição da Justiça.