Para facilitar o acesso de quem ainda não foi vacinado, dois postos de vacinação funcionam neste domingo (14) em Manaus. No entanto, a central de fiscalização da Prefeitura informou que a movimentação tem ficado abaixo do esperado na faixa etária de 70 anos e convoca os idosos para irem aos postos. Os profissionais da saúde acreditam que a chuva que atinge a capital desde a madrugada tenha contribuído para o fluxo ser reduzido.

G1 esteve tanto no posto da Universidade Paulista (UNIP), na zona Centro-Sul, quanto no Shopping Phellipe Daou, na Zona Norte, e percebeu a baixa movimentação da procura por vacinação neste domingo. Os postos funcionam de 9 às 16h.

A abertura desses postos no domingo, segundo a prefeitura, pretende facilitar o acesso de quem ainda não foi vacinado e acelerar o fechamento da meta de imunizar no mínimo 90% do público-alvo, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde.

O secretário Municipal de Administração e membro da Comissão de Fiscalização da Prefeitura, Ebenézer Bezerra, comentou que, em relação a faixa etária a partir dos 70 anos, o fluxo tem reduzido.

“Esse fluxo, logo nos primeiros dias foi intenso e, conforme foram passando as semanas que foram vacinando os idosos, tem reduzido bastante. Por isso, aproveito para convocar e chamar essas pessoas para vacinação. Exemplo: aqui nesse posto, está bastante suave, reduzido, não há filas. Hoje está funcionando dois postos em razão da redução do fluxo de pessoas”, disse.

Bezerra contou que faz parte da comissão que foi criada para o acompanhamento e fiscalização da campanha de vacinação que recebe denúncias para eventuais irregularidades.

Na universidade, os idosos que chegam a pé ou de transporte público podem contar com veículos à disposição da Prefeitura para retornarem para casa. Segundo o secretário, ao todo, são quatro veículos pequenos e uma van.

“É muito importante que as pessoas fiquem atentas. Não há nenhuma contra indicação ou restrição em relação as pessoas que se enquadram nos grupos e estão autorizadas a vacinar”, comentou.

Posto de vacinação da Universidade Paulista em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM
Posto de vacinação da Universidade Paulista em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

2ª dose

Em outro posto de vacinação, no Shopping Phellipe Daou, a movimentação neste domingo também ficou abaixo do esperado. Mesmo com a chuva, a técnica de enfermagem Fernanda Ripardo, de 22 anos, foi até o posto para receber a segunda dose da vacina após sair de um dos trabalhos, no Hospital Nilton Lins.

“Eu estou me sentindo protegida, bem melhor. Mas vou esperar esse tempo para ver sobre as reações porque não estamos completamente imunizados. A vida continua, a luta também. Estamos na espera de que tudo melhore”, contou.

Após ser vacinada, a técnica contou que vai para casa descansar antes de ir para o outro trabalho, no Pronto-socorro Infantil da Zona Leste. Ela comentou sobre a atuação na linha de frente. “Não deixa de ser cansativo, mas é bem gratificante quando vemos a melhora do paciente indo para a casa”, disse.

A técnica aproveitou também para tomar açaí com tapioca no próprio posto. Isso por conta de uma ação solidária de membros da Paróquia de São José Operário Leste, que decidiram doar 500 copos de açaí neste domingo para idosos e profissionais da saúde que receberam o imunizante.

“Já visitamos várias unidades de saúde, vários hospitais e maternidades com pessoas que precisam. Dessa vez, de forma inovadora, ao invés de trazermos lanches, sopa, resolvemos trazer hoje o açaí que faz parte da nossa cultura para essas pessoas que esperam em alguma fila e também em unidades básicas. O açaí é um fortalecedor, energético natural da nossa região”, finaliza o membro da paróquia, Daniel Vasconcelos.

Fonte: G1