© Reuters/Imago Imagens/Direitos reservados

Adultos de 18 a 59 anos com comorbidades e trabalhadores da saúde que não se vacinaram contra Covid devem fazer um cadastro em Manaus. A orientação da Prefeitura é para facilitar o planejamento de ações futuras de imunização.

Atualmente, Manaus vacina contra Covid pessoas com 60 anos ou mais. Elas podem buscar um dos setes postos de vacinação (veja endereços aqui).

A prefeitura encerrou a aplicação da 1ª dose para trabalhadores da saúde no dia 19 de março, com um saldo de 62,9 mil vacinados. O número corresponde a 99,5% da população estimada para esse segmento.

Para registrar a condição de não vacinado, o trabalhador da saúde de estabelecimentos públicos ou privados deve acessar o formulário “Cadastro de Trabalhador da Saúde”, disponível no link http://bit.ly/cadastrovacinasaudeaté o dia 10 de abril.

Ele deve informar os dados pessoais (nome, CPF e data de nascimento) telefone e e-mail, dados funcionais e o motivo pelo qual não recebeu a primeira dose da vacina, além do nome e registro no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) do estabelecimento com o qual tem vínculo.

De acordo com a secretária municipal de Saúde interina, Aline Rosa Martins, ao receber os formulários preenchidos, a Semsa poderá conhecer o universo de pessoas ainda não vacinadas e definir as estratégias para atender aqueles que se encaixam nos critérios de prioridade determinados pelo Ministério da Saúde (MS).

Aline Martins informa que ainda não há data definida para o atendimento dos trabalhadores de saúde remanescentes e que eles devem aguardar as orientações da Semsa, por meio dos canais oficiais da secretaria e da Prefeitura de Manaus.

A campanha segue para os 10 mil trabalhadores que ainda não receberam a segunda dose. A vacinação para esse grupo continua a ser feita exclusivamente na Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no bairro Adrianópolis, conforme agendamento eletrônico feito pelo sistema Imuniza Manaus.

Pessoas com comorbidades

Pessoas de 18 a 59 anos, com comorbidades, podem, a partir desta quinta-feira (25), acessar o sistema Imuniza Manaus e realizar o cadastro prévio para a vacinação contra a Covid-19. O município ainda não recebeu as doses necessárias para este grupo e não há previsão para início da vacinação do mesmo.

O cadastramento prévio, segundo a secretária municipal de saúde interina, Aline Rosa Martins, irá facilitar o processo de vacinação, quando a próxima etapa da campanha for aberta.

Para fazer o cadastro, o usuário deve acessar o Imuniza Manaus, pelo link https://imuniza.manaus.am.gov.br/, escolher o botão “Comorbidades” e preencher as informações solicitadas. Além dos dados pessoais (nome, data de nascimento, endereço e telefone), a pessoa deverá marcar as comorbidades que possui, dentre as 22 opções apresentadas pelo sistema.

A lista de comorbidades segue o padrão definido pelo Ministério da Saúde (veja lista abaixo). Laudo médico ou outros documentos comprobatórios serão necessários para garantir o direito à vacina.

Pessoas que estejam na faixa etária de 18 a 59 anos e que não tenham comorbidades podem realizar o cadastro no Imuniza como antecipação do registro para fases posteriores da campanha.

As doenças elencadas pelo Ministério da Saúde para nortear a vacinação na nova etapa da campanha são:

  • Anemia falciforme
  • Arritmias Cardíacas
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Cardiopatias Congênitas no adulto
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Diabetes Mellitus
  • Doença Cerebrovascular
  • Doenças Cardiovasculares
  • Doença Renal Crônica
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas Arteriovenosas
  • Hipertensão Arterial estágio 3
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
  • Hipertensão Arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade
  • Insuficiência Cardíaca (IC)
  • Imunossuprimidos
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias
  • Obesidade Mórbida
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Próteses Valvares e Dispositivos Cardíacos Implantados
  • Síndromes Coronarianas
  • Síndrome de Down
  • Valvopatias

LEIA AGORA | as notícias mais vistas e compartilhadas no Brasil: