Jovem foi apreendido e levado à Deaai (Foto: Arquivo/GDC)

“Ele me ameaçou dizendo que invadiria a escola com os amigos dele”, disse Ednelson Feitosa, 50, diretor de uma escola da rede pública municipal, sobre a ameaça que recebeu de um adolescente de 14 anos, apreendido por policiais militares na instituição de ensino em que estudava, situada na Avenida Torquato Tapajós, bairro da Paz, zona centro-oeste da capital, na manhã desta sexta-feira (24).

Segundo a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), o adolescente estava em sala de aula quando a professora pediu para que ele guardasse o celular. Depois de se recusar a guardar o equipamento, a professora levou o aluno até a diretoria. Lá, ele ameaçou o diretor da instituição de ensino. “Ele disse que eu iria me arrepender”, relatou o diretor Feitosa.

Questionado sobre como se sentiu diante da situação, o diretor respondeu que se viu muito decepcionado com a sociedade. “A gente trabalha em prol de uma sociedade melhor, e quando vemos o retorno dela dessa forma, fico muito decepcionado, porque eu me dedico para que os alunos melhorem de vida. Fiquei muito decepcionado”, desabafou Feitosa, que afirmou nunca ter passado por uma situação semelhante.

O diretor disse ainda que os pais do adolescente demonstraram preocupação diante do ocorrido, marcando uma reunião com ele na próxima segunda-feira (27). Após a ocorrência, Feitosa acionou os policiais militares da 17ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que encaminharam o adolescente à Deaai. O jovem, que se encontra apreendido na delegacia, será encaminhado à uma Promotoria de Justiça, neste sábado (25). Ele não possui passagem pela Especializada.

Com informações do D24AM

Leia também: