Imagem: SECOM/Governo do Amazonas/internet

Manaus – A direção nacional do Partido Social Cristão (PSC) contratou o ex-secretário de Cultura do Amazonas, Robério Braga, para defender a chapa do governador Wilson Lima no processo que tramita no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) que julga se o então candidato comprou votos nas Eleições de 2018.

O processo 0602187-82.2018.6.04.0000 foi aberto no primeiro turno das eleições quando ocorreu a prisão do ex-prefeito de Nhamundá, Mário Paulain. Ele foi preso em um quarto de hotel com material de campanha e dinheiro em espécie. Para a polícia, há fortes indícios de boca de urna (compra de votos).

O escritório Braga & Pontes Assessoria e Consultoria entrou no caso nesta terça-feira, 9, segundo fontes ligadas ao TRE-AM. A esposa de Robério, a advogada Rosa Oliveira Pontes Braga, também foi incluída como parte no processo.

A ação contra Wilson e o vice-governador, Carlos Almeida Filho (PRTB), foi movida pela coligação “Eu voto no Amazonas”, do ex-governador Amazonino Mendes (PDT), aliado histórico de Robério Braga.

Robério sempre foi considerado um grande jurista, com prestígio nas cortes.


Leia também: