Amazonas tem mais de 900 casos de dengue nos primeiros meses do ano; 18 municípios têm registros — Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília.

Entre janeiro e fevereiro deste ano, 18 municípios do interior do Amazonas tiveram registros de dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Ao todo, já foram registrados 903 casos em todo o estado.

Para medidas de controle e apoio, dois técnicos em Vigilância em Saúde viajaram, nesta quarta-feira (18), a Eirunepé, onde foram registrados 197 casos de dengue neste ano. Outros técnicos viajam, ainda esta semana, a Jutaí, onde foram registrados 122 casos da doença também este ano.

Os municípios que já tiveram registro no ano são: Atalaia do Norte, Boca do Acre, Carauari, Codajás, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Iranduba, Lábrea, Manaus, Manicoré, Parintins, Presidente Figueiredo, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tefé.

A ida ao interior do Estado faz parte das atividades essenciais da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), que permanecem sendo realizadas mesmo após a emissão de nota técnica que orienta que sejam evitadas viagens para reduzir as chances de circulação do novo coronavírus (SARS-CoV-2), vírus que transmite a doença Covid-19.

“Estamos no período chuvoso no Amazonas, que é o ponto de sazonalidade do Aedes aegypti, e vamos reforçar as equipes destes municípios”, disse a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto

Segundo o chefe do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA-FVS), Elder Figueira, as equipes irão contribuir com os técnicos dos municípios visando apoiar à gestão de saúde das cidades. “Os técnicos fazem controle epidemiológico e vetorial. Então, o apoio técnico inclui orientações e ações de direcionamento para combater e reduzir a doença no Estado”, disse.