Foto: Reprodução/Internet

O ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro e seus familiares são tema de uma reportagem ‘especial’ exibida, neste domingo (11), pela TV Record. A matéria foi ao ar durante o programa Câmera Record, pelo canal 36.1.

Numa cidade rica pelos royalties do petróleo, a população vive em meio à pobreza. Adail Pinheiro está preso, condenado por corrupção e aliciamento de menores no município de Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus). Atual prefeito da cidade, Adail Filho é acusado de desviar dinheiro público para os amigos, e a irmã dele, a médica Mayara Pinheiro, foi eleita deputada estadual, nas Eleições de 2018, sendo a mais votada no Amazonas.

Para o Ministério Público, não há dúvida: a sangria provocada nos cofres públicos de Coari (AM) tem as digitais do prefeito Adail Filho. Além dele, são investigados empresários conhecidos como “Os Playboys”, que se beneficiariam do convício com os donos do poder. 

Assista um trecho da reportagem:

Só no ano de 2018, Coari (AM) recebeu R$ 76 milhões de royalties do petróleo, um dos motivos pelos quais o município tem a segunda maior arrecadação do Amazonas. Porém, grande parte da população é carente de recursos básicos para uma vida digna. A explicação está na Prefeitura e no prefeito Adail Filho, apontado pelo Ministério Público como o chefe de um esquema que causa prejuízos milionários aos cofres públicos.

Uma constatação comum entre os habitantes de Coari, cidade com a segunda maior arrecadação do Amazonas, mas que vive em meio à pobreza, é que o prefeito Adail Filho não fica muito tempo no município. E um levantamento do Ministério Público mostra que os moradores não estão errados. Em 2017, por exemplo, Adail ficou fora da cidade em 284 dias, o equivalente a 9 meses no ano. Nos meses de outubro, novembro e dezembro, ele só bateu ponto um único dia.

Fonte: R7

Leia também: