Quando os olhares do mundo religioso e político estiverem atentos ao Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia, que ocorre deste domingo (6) até o próximo dia 27 no Vaticano, o papa Francisco canonizará Irmã Dulce dos Pobres, a 37ª santa brasileira – nesta conta, são considerados todos os santos os que viveram no Brasil, mesmo que tenham nascido em outros países.

Irmã Dulce será canonizada no dia 13 de outubro pelo Papa Francisco. Após a cerimônia, Irmã Dulce será conhecida como Santa Dulce do Pobres.

A freira baiana será canonizada após o Vaticano reconhecer dois milagres atribuídos a ela: um em outubro de 2010 e outro em maio de 2019.

A baiana Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, Irmã Dulce dos Pobres, morreu em 1992 aos 77 anos. Com sua canonização e de outros quatro novos santos, no próximo domingo, 13, Francisco atinge a marca de 892 santos em seu pontificado, segundo informações do disponibilizadas pela Congregação das Causas dos Santos, órgão do Vaticano responsável pelos processos de reconhecimento.

“Destaco sua simplicidade, seu foco em Jesus Cristo, sua capacidade de vê-lo no necessitado e a capacidade que teve de esquecer-se de si mesma, para responder às necessidades que se apresentavam (e se multiplicavam) à sua frente”, declarou ao Estado o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil dom Murilo Krieger, sobre as virtudes da nova santa.

Segundo o religioso, a celebração deve contar com 30 bispos que irão especificamente para o evento, além dos 58 bispos que participam do sínodo. Além disso, outros cerca de 100 sacerdotes devem estar na missa de canonização.

Foto: Divulgação Obras Sociais Irmã Dulce (Osip) / Estadão Conteúdo

LEIA TAMBÉM: