Após passar a noite no centro triagem do sistema prisional do Amazonas, Alexandre Molina Valeiko, de 29 anos, será transferido para para o 19º Distrito Integrado de Polícia, onde ficará encarcerado. Ele é suspeito de envolvimento no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos.

Alejandro teve sua prisão domiciliar revogada e deve cumprir 30 dias de prisão temporária, de acordo com decisão assinada pelo desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos. Em observação, o magistrado determinou que Alejandro fique separado dos demais detentos para garantir sua integridade física e moral.

Em novo ofício, o desembargador assina a decisão de transferência do filho da primeira-dama de Manaus para o 19º DIP, na Zona Oeste. A defesa de Alejandro, por meio do advogado Marcos Aurélio Choy, confirma a mudança.

Prisão domiciliar revogada

A decisão foi assinada pelo desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos na noite desta segunda-feira (7). Ele salientou em decisão que o laudo médico apresentado pela defesa de Alejandro, que alega distúrbios psiquiátricos e dependência química, não invalida o decreto de prisão temporária.

“Sobretudo porque a discussão sobre sua normalidade mental ou uso abusivo de drogas ilícitas, não pode se prestar para evitar a medida cautelar determinada, considerada imprescindível para as investigações policiais em curso”.

Segundo sua família, Alejandro estava em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. A defesa pedia a prisão domiciliar para que houvesse manutenção do tratamento de Valeiko.

Acompanhado de seus advogados e seguranças particulares, o filho da primeira-dama deu entrada na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs) por volta das 12h10 desta segunda. Ele permaneceu no prédio até o início desta noite.

Por volta das 19h50 Alejandro deu entrada no IML, onde passou por exame de corpo delito. Em seguida deu entrada no centro de triagem do sistema prisional do Estado.

O crime

O crime ocorreu na noite do dia 29 de setembro após uma festa na casa de Valeiko, no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus. Flávio teria sido agredido e retirado do local da festa após uma briga. Horas depois, na segunda-feira (30), o corpo de Rodrigues foi encontrado nas proximidades de um igarapé no Tarumã.

Seis suspeitos de envolvimento no homicídio do engenheiro foram presos:

José Edvandro Martins de Souza Junior, 31;

Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, 22;

O chefe de cozinha Vitorio Del Gatto, que morava na residência;

O policial militar Elizeu da Paz de Souza, 37, que está lotado na Casa Militar da Prefeitura de Manaus e, conforme investigações, seria segurança de Alejandro, também foi preso;

Outro preso foi Mayc Vinicius Teixeira Parede, 37;

Alexandre Molina Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus.