Suspeito de assalto morre após ser agredido durante roubo a ônibus em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

Um homem de 26 anos morreu na manhã desta quinta-feira (27) na Avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, após ser agredido durante um assalto dentro de um ônibus do transporte coletivo. Segundo relatos de testemunhas para a polícia, outros quatro suspeitos fugiram.

O caso ocorreu por volta das 6h30. Para a polícia, o motorista do ônibus da linha 307, que preferiu não se identificar, contou que na Avenida Torquato Tapajós, próximo à entrada do Parque São Pedro, cinco suspeitos entraram no ônibus e anunciaram o assalto.

Conforme testemunhas, os suspeitos agiram com violência e chegaram a agredir os passageiros. O ônibus que saiu do bairro Santa Etelvina e iria para o Centro da capital acabou tento a rota desviada a pedidos dos assaltantes.

Ao invés de seguir a Avenida Torquato Tapajós, o motorista teve que dobrar e entrar na Avenida Max Teixeira. Conforme a cobradora do transporte coletivo, um dos criminosos estava com uma arma em direção a cabeça do motorista e chegou a ameaça-lo de morte para que ele desviasse a rota.

Próximo a um posto de combustíveis, os suspeitos pediram para o motorista abrir a porta do ônibus. Quatro dos cinco suspeitos fugiram. Apenas um homem não conseguiu sair. Ele acabou sendo agredido e morreu no local.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) conseguiu verificar que o homem tinha marcas de perfurações de faca pelo corpo, além de algumas pedras terem sido encontradas próxima ao corpo do suspeito.

Tanto o motorista quanto a cobradora reclamaram da falta de segurança. Eles disseram que somente este ano foram assaltados quatro vezes.

“A gente sai para trabalhar e não sabe se vai voltar vivo pra casa e ficamos nessa situação complicada. Os assaltantes soubem no ônibus analisam a situação, puxam a arma e ficamos totalmente descontrolado. Toda semana tem assalto”, disse o motorista.

O irmão do suspeito esteve no local e reconheceu o jovem. Ele trafegava a Avenida Max Teixeira no momento do ocorrido. O rapaz deve ser ouvido pela DEHS.

Os demais suspeitos conseguiram fugir com os pertences dos passageiros.