A Associação LGBT+ entrou com uma ação junto ao Ministério Público contra o jogador Neymar Jr. após ele chamar Tiago Ramos, namorado da mãe, de “viadinho”. As informações são do portal UOL.

“Ao se reportar ao namorado da mãe bissexual, ele e o bando, insinuaram, insuflaram, noticiaram, a possibilidade de agredir um senhor GAY, inclusive com a introdução de um cabo de vassoura no anus do namorado da mãe”, diz a nota enviada ao Ministério Público.

A associação considera os fatos “sérios”: “Ao mesmo tempo se sentiu ultrajada a ONG e que esses fatos são crimes e que devem ser apurados, pois estamos diante de uma tentativa de homicídio qualificado, ou morte”. Eles ainda pedem pela quebra de sigilo do jogador e dos outros presentes na conversa.

Entenda o caso

Na última terça-feira,02, Tiago teve que ser socorrido de ambulância ao ferir gravemente o braço após uma briga com a mãe do jogador. Neymar contou para os amigos, durante uma transmissão privada da Twitch, uma plataforma de jogos online, que a mãe mentiu para a família ao dizer que o padrasto havia tropeçado da escada e caído no vidro.

Pois, de acordo com o jogador e os “parças” que participam da conversa, isso seria impossível pela distância. No áudio é notável o descontentamento de Neymar com o namoro da mãe.

Ele chama Tiago Ramos de “viadinho” e de “dá o cu do caralho”. Já os amigos sugerem que como castigo deveriam colocar cabo de vassoura no cu do padrasto de Neymar.

O jogador também mostrou preocupação com a mãe, afirmou que ela estava bem e que ele havia pedido para o amigo Cristian Guedes ir até o apartamento para ver se Nadine estava machucada.