A Caixa Econômica Federal (CEF) pode começar a pagar a partir da próxima semana a primeira parcela do Auxílio Emergencial para um novo lote de aprovados.

Isso porque a Dataprev – empresa é responsável por processar cadastros e identificar quem tem direito a receber o benefício – trabalha para finalizar até o final desta semana o processamento dos pedidos feitos durante o mês de maio, segundo esclarecimento enviado ao G1. E na terça-feira, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que o banco fará os pagamentos para os novos aprovados a partir de 48 horas após o recebimento dos dados processados pela Dataprev.

A Dataprev não envia à Caixa novos lotes de pedidos processados desde 15 de maio. Os aprovados deste lote receberam a primeira parcela do benefício entre os dias 19 e 29 de maio – mas ainda não têm data para receber a segunda e terceira parcelas.

11 milhões ainda aguardam resposta

Até a última terça-feira (2), 11 milhões de trabalhadores que se inscreveram através do aplicativo ou do site do programa ainda aguardavam análise para receber o Auxílio Emergencial de R$ 600, de acordo com dados da Caixa. Segundo a Dataprev, por conta da Lei 13.998, publicada em 15 de maio, “foi necessário revisar as regras e aperfeiçoar os sistemas de concessão do benefício”, o que poderia estar levando a uma demora maior no processamento dos pedidos.

A empresa afirma que, entre os dias 1º e 28 de maio, recebeu 9,2 milhões de requerimentos da Caixa, dos quais pouco mais de 3,7 milhões são de trabalhadores que tiveram seus pedidos considerados inconclusivos em abril. Dos requerimentos apresentados naquele mês, 1,5 milhão estão em fase final de homologação.

Balanço

Até esta terça-feira (2), a Caixa Econômica Federal (CEF) havia pagado R$ 76,6 bilhões em Auxílio Emergencial, para 58,6 milhões de beneficiários. Ao todo, foram 108,5 milhões de pagamentos, uma vez que muitos beneficiários já começaram a receber a segunda parcela de R$ 600.

Ainda segundo a Caixa, foram processados pela Dataprev 101,2 milhões de cadastros, dos quais 59 milhões foram considerados elegíveis – destes, 19,2 milhões de beneficiários do Bolsa Família, 10,5 milhões do Cadastro Único e 29,3 milhões de trabalhadores que se inscreveram por meio do site e do aplicativo do programa.

Outros 5,3 milhões de cadastros feitos pelo app e site estão em reanálise, e 5,7 milhões ainda passam pela primeira análise.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.