O presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta quinta-feira (25), o decreto que acaba com o horário de verão no Brasil em 2019. A assinatura do documento ocorreu durante breve cerimônia no Palácio do Planalto.

A decisão de extinguir o horário de verão havia sido anunciada pelo presidente em conversa com jornalistas no começo de abril.  Nesta quinta, Bolsonaro afirmou que sempre reclamou da mudança, mas que agora, com estudos do Ministério de Minas e Energia que mostraram que não existe economia de energia, foi possível a extinção. 

— Eu sempre reclamei do horário de verão. Esperemos que dê certo, que não tem nada a ver com economia de energia — disse.

O presidente disse ainda que a alteração dos relógios afetava o relógio biológico da população e que isso é prejudicial para o trabalhador.

— Em não mexendo no relógio biológico, a produtividade certamente aumentará — argumentou. 

Em postagem nas redes sociais, Bolsonaro argumentou que estudos apontam que não há benefícios em adiantar o relógio em uma hora.

“Após estudos técnicos que apontam para a eliminação dos benefícios por conta de fatores como iluminação mais eficiente, evolução das posses, aumento do consumo de energia e mudança de hábitos da população, decidimos que não haverá Horário de Verão na temporada 2019/2020”, escreveu na ocasião.