A bebê Ísis Helena, de 1 ano e 10 meses, desaparecida em Itapira. — Foto: Arquivo pessoal

A mentira chegou ao fim nesta segunda-feira (20), quando Jenifer, mãe da menina, viu cada versão ser desmentida pela polícia. Ela revelou Ísis Helena teve febre e, como a temperatura não baixava, deu uma dose de remédio maior do que a recomendada para a filha. Pela manhã, ao acordar, percebeu que a criança havia morrido e decidiu jogá-la no Rio do Peixe, Itapira (SP).

Versão antiga x versão atual

A princípio, a versão da mãe era a de que a menina havia desaparecido enquanto ela saiu para sacar dinheiro com a avó da criança. No relato da mãe à época, a criança teria ficado na casa com o avô, que a família desconfia sofrer de Alzheimer. A mãe afirmava, então, que, quando voltou, a porta da casa estava aberta e a bebê não estava mais no local.

Segundo a polícia, após ser presa e notar que a polícia já havia identificado inconsistência nos depoimentos dela, Jennifer mudou a versão dos fatos. Ela afirma no novo depoimento que a filha estava doente na noite anterior, com febre, e ela deu mamadeira e colocou a criança para dormir de barriga para cima. No dia seguinte, às 6h da manhã, a mãe teria percebido que a criança se asfixiou e morreu. Segundo a polícia, a mãe afirmou, então, que ficou com medo e decidiu jogar o corpo no rio.