Centenas ignoram distância de proteção e madrugam em fila aglomerada em porta de agência bancária de Manaus — Foto: Eliana Nascimento

Em Manaus, centenas de populares ignoraram a distância de proteção e madrugaram em uma fila aglomerada na porta de uma agência bancária na Zona Leste de Manaus nesta segunda-feira (20). A fila era quilométrica e deu a volta em um quarteirão. Manter distância mínima de, aproximadamente, 1,5m de uma pessoa para outra é uma das recomendações de órgãos de saúde durante a pandemia do novo coronavírus.

Até o último boletim divulgado neste domingo (19), o Amazonas contabilizou 2.044 casos de covid-19, além de 182 mortes.

Segundo o G1, Na Avenida Autaz Mirim, na porta de uma agência bancária, a população não têm respeitado recomendações dos órgãos de saúde. A fila quilométrica teve início na noite deste domingo (19), pessoas chegaram a dormir no local.

A Polícia Militar esteve no local na manhã desta segunda-feira (20) para tentar realizar o controle na fila. Centenas de pessoas que aguardavam a vez, utilizavam máscaras como forma de prevenção a covid-19, mas elas contrariavam o distanciamento recomendado e estavam muito próximas uma das outras.

Polícia Militar acompanha movimentação em agência de Manaus — Foto: Eliana Nascimento (G1)

A dona de casa Fernanda Vasconcelos, de 36 anos, disse que chegou ao local por volta das 4h com o objetivo de sacar o auxílio emergencial no valor de R$600, disponibilizado pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus.

“Mesmo eu saindo de casa bem cedo, já tinha muita gente aqui [na fila]. Não tenho noção do horário que chegará minha vez de sacar o auxílio, tem mais de cem pessoas na minha frente. A aglomeração, infelizmente acontece pois não tem organização”, disse.

Conforme informação da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com a pandemia, os bancos atendem, agora, com limite de pessoas no interior das agências e apenas com transações essenciais.

As agências realizam atendimento ao público, no mínimo, das 10h às 14h e adiantaram a abertura de determinadas unidades para atendimento exclusivo de consumidores de maior risco, em especial, aposentados e pensionistas, em, no mínimo, uma hora.

Aglomeração em ruas de Manaus

O Amazonas ultrapassou a marca de 2 mil casos do novo coronavírus e, o governo tem tomado medidas. Mesmo com a recomendação da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), situação de aglomeração de pessoas em ruas da capital amazonense tem sido recorrente.

De acordo com o decreto publicado no Diário Oficial do estado do Amazonas no dia 24 de março, foi definido que funcione apenas os serviços essenciais, como:

  • supermercados atacadista e pequeno varejo alimentício;
  • padarias, exclusivamente para venda de produtos;
  • restaurantes na modalidade delivery;
  • distribuidora de água mineral e gás de cozinha;
  • estabelecimentos que comercializem alimentos e medicamentos destinados a animais;
  • agências bancárias e loterias utilizando o protocolo de segurança visando evitar a aglomeração de pessoas na área interna e externa do estabelecimento.

Por conta do avanço no número de casos, o governador Wilson Lima assinou no início do mês o decreto que reforça medidas durante a pandemia do novo coronavírus. Por conta do descumprimento de alguns comerciantes, uma operação da polícia foi realizada no dia 6 de abril.