Os presos durante a 2ª fase da Operação Sangria, deflagrada na manhã desta quinta-feira, 8/10, em Manaus, são: Rodrigo Tobias de Souza Lima, Dayana Priscila Meija de Souza, Ronald Gonçalo Caldas Santos, Luiz Carlos Avelino Junior e Gutemberg Leão Alencar. O grupo foi preso em cumprimento a mandados de prisão temporária. As informações são do Portal Toda Hora.

Há, ainda, mandados de busca e apreensão contra do vice-governador Carlos Almeida e a ex-secretaria de comunicação Daniela Assayag.  As medidas cautelares, que incluem o sequestro de bens e valores dos investigados, foram determinadas pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e requeridas pela subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo. 

A segunda fase da operação tem o intuito de aprofundar a apuração sobre uma organização criminosa instalada no governo do Amazonas com o objetivo de desviar recursos públicos destinados a atender às necessidades da pandemia de covid-19.

Os investigados são suspeitos de práticas como peculato, lavagem de dinheiro e também de promover a dispensa de licitação fora das hipóteses previstas em lei.

Presos

1. Rodrigo Tobias é ex-secretário de Saúde do governo Wilson Lima;

2. Dayana Priscila Mejia de Sousa é a ex-subsecretária de Atenção à Saúde em Manaus; 

3. Ronald Gonçalo de Caldas Santos, é engenheiro clínico; 

4. Luiz Carlos Avelino Junior é médico e marido da ex-secretária de Comunicação Social do Amazonas, Daniela Assayag; 

5. Gutemberg Leão Alencar, apontado como ‘homem de confiança’ do governador Wilson Lima (PSC). De acordo com as investigações, esse homem teria sido destacado pessoalmente pelo governador para intermediar as aquisições fraudulentas de respiradores e financiá-las, tendo sido responsável por indicar a loja de vinhos que vendeu os aparelhos ao estado.