Pé de uma adolescente um pouco antes depois que começou os sintomas nela. Crédito: Amy Paller/Northwestern University

A COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus, possui sintomas semelhantes aos de uma gripe, como tosse, dores no corpo, falta de ar, além de perda do olfato e paladar. Agora, um possível novo efeito colateral vem intrigando os médicos: lesões nos dedos do pé.

De acordo com médicos que estão tratando pacientes com a COVID-19, desde os casos mais leves e assintomáticos até os mais graves, lesões roxas ou azuladas vêm aparecendo nos dedos dos pés dessas pessoas, mas até o momento ainda não há uma explicação científica para o ocorrido.

Por enquanto, o problema vem sendo chamado de COVID toes, ou “dedos de COVID”, na tradução literal. Segundo o Dr. Ebbing Lautenbach, chefe do departamento de doenças infecciosas da escola de medicina da Universidade da Pensilvânia, os dedos ficam sensíveis ao toque e os pacientes alegam terem a sensação de queimadura.

De acordo com o médico, os dedões de COVID aparecem, em sua maioria, em crianças e jovens adultos, mesmo que eles sejam assintomáticos ou que estejam nos estágios iniciais da doença. Mas pessoas em estado crítico também já apresentaram o novo sinal, de acordo com Susan Wilcox, chefe do departamento de emergência do hospital geral de Massachusetts.

Em entrevista à imprensa norte-americana, Wilcox contou que o caso é mais comum em pacientes com síndrome de angústia respiratória do adulto (SARA), que acontece quando fluidos são acumulados dentro dos pulmões, privando então que os órgãos recebam oxigênio.

A princípio, segundo os médicos, duas podem ser a explicações para a coloração dos dedões do pé dos pacientes com COVID-19. A primeira pode significar uma resposta inflamatória localizada à infecção, que se apresenta nos pés e dedos, ou ainda uma coagulação de vasos sanguíneos, que precisaria de uma pesquisa mais profunda. Wilcox diz ainda que lesões azuladas e arroxeadas também costumam aparecer em gripes severas ou em pacientes com pneumonia.

Agora, será preciso aguardar novos estudos sobre esses sinais e sintomas da COVID-19, fazendo relações da doença com lesões nos pés, para enfim determinar como e por que isso acontece.

(Canaltech)