Foto: Euzivaldo Queiroz/A Crítica

Nos minutos finais para o fechamento dos portões no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, os locais de prova em Manaus registraram, como de costume, muita correria. Ainda assim, teve gente que não conseguiu entrar por conta do atraso no ônibus e, também, quem se baseou pelo horário oficial de Brasília.

O técnico de enfermagem Rau Freitas chegou cinco minutos depois do fechamento dos portões em uma faculdade particular na Avenida Constantino Nery. Segundo ele, o atraso no ônibus foi a motivação do atraso.

“Eu conheço o horário dos ônibus no domingo. Estava no terminal da Constantino, mas não passou. Fiquei mais de meia hora no local. Tive que pegar um Uber. O motorista correu, mas não deu tempo”,lamemtou o candidato, que iria buscar uma vaga para enfermagem.

Assim como ele, o adolescente Leonardo Oliveira, de 17 anos, chegou atrasado e perdeu o primeiro dia do Exame. Ele disse que no cartão de confirmação o horário de fechamento dos portões estava às 13h.

“A gente chegou meio dia e já tinha fechado. Aqui no papel não falava isso. Eu estudei a noite toda e não consegui entrar. Infelizmente”, contou o jovem, que também reclamou na demora dos ônibus.

No sábado o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou que a frota de ônibus seria reforçada para os dias de prova do Enem, o que, segundo muitos candidatos que conseguiram entrar nos locais de prova, não aconteceu de forma eficaz.