Um detento de 64 anos, custodiado no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), morreu após pssar mal na unidade prisional, na noite de terça-feira (5). Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), ele chegou a receber atendimento pelo corpo médico da unidade, mas não resistiu e veio a óbito. A suspeita é que a morte tenha sido infarto.

Conforme a Seap, o detento tinha diabetes e hipertensão e fazia diversos tratamentos mediante escoltas para unidades de saúde durante o período em que esteve custodiado.

Por fazer parte do grupo do risco para covid-19, o homem estava alojado em uma cela separada da massa carcerária. Ainda conforme a Seap, a morte não tem relação com o vírus, pois ele não apresentou nenhum sintoma da doença.

O detento havia dado entrada no sistema prisional em agosto de 2017 e cumpria pena pelos crimes de associação ao tráfico de drogas, porte ilegal de armas de uso restrito e violência doméstica.

O corpo do detento foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) ainda na noite de terça-feira (5), e deve passar por exame para identificar a causa da morte.