Estudantes fazem ato em apoio à estudante retirada de sala por estar com filha em escola de Manaus — Foto: Rickardo Marques/G1 AM

Um grupo de alunos da Escola Estadual Vasco Vasquez, no bairro Jorge Teixeira- Zona Leste de Manaus -, realizaram manifestação na manhã desta segunda-feira (11) em apoio a uma estudante que foi impedida de assistir aula por estar com a filha dela, um bebê, dentro da sala. Durante o ato, os estudantes reivindicaram também melhorias estruturais e eleições diretas para escolha dos gestores da escola.

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto informou, por meio de nota, que a postura do inspetor não condiz com a boa prática pedagógica estimulada pela secretaria, que orienta a abordagem de casos como esse sem que haja qualquer constrangimento aos pais e alunos envolvidos.

“No vídeo em que estudante da Escola Estadual Vasco Vasques aparece, a equipe pedagógica da instituição apurou e garantiu retratação dos envolvidos, inclusive com os pais e responsáveis da adolescente. A aluna segue frequentando as aulas normalmente, sem que haja qualquer prejuízo às atividades dentro da instituição”, informou.

A manifestação começou por volta das 7h e os participantes se concentraram na entrada da escola, onde exibiram cartazes e pediram o apoio dos demais estudantes que estavam em aula.

Ainda durante o ato, os estudantes reivindicaram melhorias na estrutura da escola, eleições diretas para escolha dos gestores e denunciaram outros casos considerados “abusivos“. O grupo também recolheu assinaturas em um abaixo-assinado que solicita a saída da atual direção da escola.

Ainda durante o ato, os estudantes reivindicaram melhorias na estrutura da escola — Foto: Rickardo Marques/G1 AM

O professor Waldir Junior, que leciona a disciplina de história na instituição, afirmou que afirmou que os alunos desejam ter maior autonomia dentro da escola.

“Os alunos têm um número de pautas. Eles têm a questão de busca de representatividade, autonomia, o fim dos assédios, o direito de participação em políticas. Em suma, quase todas elas giram em torno de eles serem mais ouvidos. O que aconteceu na quinta-feira foi apenas um estopim. Nós temos mais de 20 alunos aqui. Nenhum deles ia sair [da escola] apenas por sair”, disse ao G1.

Retirada da sala

Vídeos divulgados em redes sociais mostram o momento em que proíbe uma aluna de assistir aula por estar com a filha no colo. Nas imagens, a adolescente de 17 anos aparece sentada na primeira fileira de cadeiras e questiona o homem sobre o porquê do anúncio. “O professor não pode vir para a sala enquanto você não sair. Não pode, é determinação da Seduc”, afirma o coordenador no vídeo.

A Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM) informou na sexta-feira (8), que apura o caso que não existe determinação para que seja negado o acesso à educação a qualquer estudante da rede pública estadual.

LEIA TAMBÉM: