Delegacia Especializada de Infrações Penais e Outras (Dipo) de Guarapari, Espírito Santo - Polícia Civil / Reprodução

Espírito Santo – Policiais da Delegacia Especializada de Infrações Penais e Outras (Dipo) de Guarapari, no Espírito Santo, em ação conjunta com a Polícia Militar do município, resgataram cerca de 60 animais que sofriam de maus tratos e prenderam três suspeitos, na última sexta-feira (18).

O casal e a filha, que não tiveram os nomes divulgados, foram presos em casa, no bairro Balneário de Meaípe. De acordo com as investigações, o crime é praticado há alguns anos.

O titular da Dipo de Guarapari, delegado Marcelo Santiago, informou que as investigações iniciaram há cerca de 15 dias, após o recebimento de uma denúncia anônima. “Durante o cumprimento das diligências, encontramos a residência dos suspeitos em estado totalmente insalubre, com fezes e urinas no chão. No total, nos deparamos com aproximadamente 60 animais, sendo um papagaio, 10 gatos e cerca de 50 cachorros, todos resgatados durante a ação”, relatou.

Segundo ele, a família praticava maus-tratos com os animais, abatiam-nos e comercializavam a sua carne. Nenhum alimento ou recipiente de água para os animais foram encontrados. “Os detidos afirmam que são animais apanhados das ruas próximas da região e que cuidavam desses animais. Entretanto, todos os animais estavam desnutridos e, inclusive, restos mortais de cachorros foram encontrados dentro da residência”, afirmou Santiago.

De acordo com a Polícia Civil, os detidos foram presos por crime de maus-tratos aos animais, crime de manter um animal silvestre em casa sem autorização e crime contra relação de consumo, devido à venda de mercadoria inapropriada. 

O delegado informou que as investigações continuam, a fim de identificarem os afetados pela venda da mercadoria inapropriada e outros possíveis envolvidos no crime. Ele solicita a quem tiver alguma informação a respeito do crime, que entre em contato com a Polícia Civil (PCES) pelo Disque-Denúncia 181. O anonimato é garantido.