A parada de ônibus de R$ 207 mil reais foi tema de uma reportagem exibida pelo Jornal da Globo, nesta segunda (19).  O descaso com paradas em lugares periféricos e a falta de cuidado dos pontos em bairros menos centrais da cidade é a principal crítica da população.

Construída com porcelanato, aço inox escovado, madeira e pedra portuguesa, entre outros materiais mais sofisticados, a estação erguida no calçadão da praia mais popular da cidade está distante da realidade de outras paradas de ônibus de Manaus. Pontos de embarque e desembarque sem cobertura, sem bancos ou mesmo necessitando de reparos ou reconstrução são algumas das reclamações de quem se desloca todos os dias até os pontos de ônibus.

Foto: Reprodução/Rede Globo

Outra característica do abrigo, que é maior que as outras estruturas existentes na cidade, é que conta com soluções arquitetônicas para minimizar a sensação térmica e proporcionar mais conforto aos passageiros, além de Wi-Fi e música ambiente.

“… Agora vão estar aqui dentro [da parada] com iluminação de noite que se liga a iluminação do parque, com esse porcelanato – fundação de 2 metros, 9 estacas de aço escovado, ou seja a frescura aqui é enorme e frescura custa dinheiro”, disse o prefeito ao ser questionado sobre o valor da parada de ônibus.

Assista a reportagem:

Reprodução / Jornal da Globo

Leia também: