Foto: Sérgio Rodrigues/ G1-AM

O Governo do Amazonas anunciou, nesta quinta-feira (6), que as atividades dos Centros de Convivência da Família e do Idoso em Manaus serão retomadas a partir de segunda-feira (10).

Com retorno gradual, apenas algumas atividades estarão disponíveis, como cursos, atendimento psicossocial e uso de quadras poliesportivas pela comunidade, além das caminhadas e espaços para a prática de jogos, sem restrição para pessoas do grupo de risco, como idosos e grávidas.

Os espaços estavam fechados desde o mês de março por conta da pandemia de covid-19, que já infectou mais de 105 mil pessoas no Estado, e matou mais de 3,3 mil.

Veja como funcionará o retorno a partir de segunda (10):

  • Atividades em recinto fechado: deverão ocorrer, se possível, com janelas abertas para facilitar a circulação de ar;
  • Caminhadas: ocorrerão de segunda a sexta-feira, no horário de 6h às 20h, com uso obrigatório de máscaras e respeitando as regras de distanciamento social;
  • Concessões de espaço nas quadras, jogos de sinuca e dominó: de segunda a sexta-feira, no horário de 8h às 20h. Entrada de máximo de 15 pessoas por horário. Cada time poderá utilizar o espaço pelo tempo de uma hora na semana.
  • Uso dos espaços: permitido com apenas 50% da capacidade de cada local;
  • Atendimento psicossocial: de 8h às 17h (mediante agendamento);
  • Atividades com grupos de convivência: permitido respeitando 50% da capacidade de cada local, além do cumprimento das orientações de distanciamento e higiene.

Segundo a secretária de Assistência Social, Maricilia Costa, um protocolo de reabertura foi montado visando proteger as pessoas do grupo de risco que frequentam os espaços, principalmente os idosos.

“Ofereceremos um kit de higiene para os idosos que frequentam os centros. Mas os centros funcionarão em dias escalados e com 50% da capacidade permitida. Esse kit inclui capa, protetor facial, máscara, luva e álcool gel. Nesse primeiro momento montamos 200 kits para cada centro”, informou.

A diretora do Departamento de Proteção Social Básica (DPSB), responsável pela administração dos centros de convivência, Selma Melo, afirmou que não haverá restrição de idade e todos os idosos poderão retornar às atividades oferecidas. No entanto, os grupos serão reduzidos em 50%, respeitando as regras de distanciamento social.

“Temos muitos grupos em cada centro e vamos, nesse primeiro momento, trabalhar com apenas 50% de cada grupo. O horário de funcionamento será de 7h às 15h e todos os serviços precisarão de agendamento”, contou.