A beleza e a originalidade do artesanato amazonense são conhecidas no mundo todo. Mas, o Governo do Amazonas acredita que o Estado pode se destacar ainda mais internacionalmente e tem apostado alto na exportação dos produtos feitos pelas mãos hábeis dos artesãos daqui.

Além da valorização do artesão, a atual gestão tem investido fortemente no fomento da economia criativa no Amazonas, com a manutenção do Shopping do Artesanato, na avenida Djalma Batista, e com o incentivo e apoio à participação dos artesãos em eventos nacionais e estrangeiros para exporem os seus trabalhos.

Nessa semana, mais um passo foi dado na direção de exportar o fruto do trabalho dos artistas amazonenses como produtos da chamada indústria criativa. A secretaria Neila Azrak, titular da Secretaria de Estado de Trabalho (Setrab), está na Colômbia, representando o governador Wilson Lima (PSC), na missão técnica formada por autoridades brasileiras ligadas ao artesanato. Segundo Neila, “essa troca de experiência é fundamental para o fortalecimento do artesanato amazonense”.

Como fruto desse intercâmbio a secretária destacou o convite oficial para o Amazonas participar da III Feira Artesanal Amazônica, que acontecerá em Letícia, na Colômbia, bem como a parceria para a implantação de um Laboratório Artesanal Criativo no nosso estado. “Estas ações são fruto da nossa participação nessa missão e beneficia diretamente os nossos artesãos”, destaca a secretária.

Missão na Colômbia firmou parceria para implantar Laboratório Artesanal Criativo no AM. Secretaria do Trabalho, Neila Azrak, representou o governador Wilson. | Reprodução

Feira

O convite para III Feira Artesanal Amazônica partiu da Artesanías de Colombia, que é uma empresa estatal do Ministério do Comércio, Indústria e Turismo colombiano, que promove o desenvolvimento do artesanato no país. O órgão atua também na capacitação dos artesãos e no incentivo à exportação do artesanato local, como uma marca da identidade e da cultura colombiana. “A Artesanía disponibilizará um espaço para artesãos amazonenses exporem e comercializarem seus produtos”, explica Neila.

O evento é uma referencia no setor.

A Artesanías de Colombia estima que no país existam mais de 300 mil pessoas que vivem do artesanato.