Rosimar Sales Moraes, de 31 anos, foi morto na noite de quarta-feira (4), dentro da unidade prisional do município de Maués, distante em linha reta de 276 quilômetros de Manaus. Ele estava preso suspeito de ter matado a golpe de remo a própria esposa, Jomara Ferreira, de 34 anos, no dia 27 de agosto deste ano, em uma comunidade rural daquele município.

Segundo policiais da 10ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), o homem foi espancado por outros detentos dentro do pavilhão em que estava preso. Ainda não se sabe o motivo do crime.

O homem ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital da cidade. A 48ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) investiga o caso.

Preso por feminicídio

No dia que matou a sua esposa, Rosimar chegou a levar a Jomara para o hospital de Maués, informando que ela havia caído da canoa e batido a cabeça. Porém, a polícia foi acionada, pois a equipe da unidade hospitalar não acreditou na versão do suspeito.

Após a Polícia Investigar o crime, foi constatado que o homem havia tirado a vida da mulher durante uma discussão. A enteada dele, de 6 anos, viu toda a ação e confirmou o ato realizado pelo padrasto à polícia. Logo depois o assassino confessou o crime.

Fonte: A Crítica