No sábado, 25/04, além de sepultamentos, a Prefeitura de Manaus começou a adotar o expediente da cremação para lidar com o excesso de corpos em meio à pandemia de coronavírus. Enquanto 98 pessoas foram enterradas nos cemitérios da capital do Amazonas, outros quatro foram encaminhados ao crematório Recanto da Paz, que fica localizado na AM-070.

De acordo com a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), as próprias famílias das vítimas optaram pelo crematório, que é o primeiro do Amazonas e foi inaugurado neste mês de abril. “Não difere muito do custo real que temos com as sepulturas. Logo, vira uma opção”, explica o titular da secretaria que gere cemitérios, Paulo Farias.

Para particulares, o custo para cremar um corpo  é de R$ 4,5 mil, segundo informou a Funerária Recanto da Paz. Esse é o valor mínimo e só está incluso a entrega das cinzas em um saco fechado aos familiares.

Se a família desejar o enterro das cinzas, com urna e cortejo, o custo chega a R$ 7 mil. Se preferir um jazigo de uma gaveta, o valor sobe para R$ 8, 3 mil. A manutenção das urnas e jazigos deve custar R$ 440. Esse serviço é oferecido uma vez durante quatro anos.

SEPULTAMENTOS DURANTE A SEMANA:

Dia 19 – 122 sepultamentos

Dia 20 – 104 sepultamentos

Dia 21 – 136 sepultamentos

Dia 22 – 120 sepultamentos

Dia 23 – 135 sepultamentos

Dia 24 – 128 sepultamentos

Dia 25 – 98 sepultamento + 4 cremados

Total: 843

FONTE DOS DADOS: SEMULSP