Faleceu na manhã desta quinta-feira, 11, em Manaus, o médico Rogélio Alonso Campuzano Cachaya, 44, vítima de complicações ocasionadas pela covid-19. Segundo amigos e correligionários, o cirurgião estava internado no Hospital Delphina Aziz, na Zona Norte da capital, há quase um mês.

Dr. Rogélio, como era conhecido, anunciou sua pré-candidatura a prefeito de Tabatinga em dezembro do ano passado. Ele era considerado uma pessoa querida no município e, fontes ligadas a partidos políticos, dizem que as pesquisas de consumo interno apontavam o favoritismo do médico sobre o atual prefeito.

Em janeiro, ele e a namorada foram vítimas de uma tentativa de homicídio quando saíam da clínica onde ele trabalhava.

Segundo a Polícia Militar, três tiros acertaram o médico, sendo dois na cabeça e um no ombro. A namorada dele foi atingida com um tiro de raspão no braço. Ambos foram socorridos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Logo após, Campuzano recebeu alta.

Leia mais: Médico e pré-candidato a prefeito de Tabatinga leva tiro na cabeça

Eleições

Em 2018, Rogelio Campuzano se candidatou ao cargo de deputado estadual, conseguindo alcançar 17.157 votos. Apesar de não ter sido eleito, a votação foi expressiva, demonstrando a força política do cirurgião na região.

Campuzano era uma das apostas do Partido Social Cristão (PSC), legenda do governador Wilson Lima, para ocupar uma das vagas de prefeito no interior do AM.