O entregador vítima de racismo em Valinhos (SP) revelou que as agressões de que foi alvo continuaram mesmo quando a polícia chegou ao local do incidente.

O jovem agredido, o motoboy Mateus Pires, registrou boletim de ocorrência pelos ataques racistas do contabilista Mateus Abreu Almeida Prado Couto.

De acordo com informações da jornalista Andreia Sadi em seu Twitter, o entregador continuou sendo humilhado pelo agressor mesmo quando os policiais chegaram ao condomínio de alto padrão em que se deu a ocorrência.

“O que ele faz é para se mostrar superior. Teve um momento em que ele cuspiu em mim, jogou a nota no chão e disse que eu era lixo”, disse Mateus, de acordo com Andreia Sadi. “Na frente da polícia, ele continuou com as agressões, me chamou de favelado”, afirmou o motoboy vítima de racismo.

No vídeo da agressão, que viralizou nas redes sociais, Mateus Couto, que mora em um bairro de classe média alta, fala para o jovem negro vítima de racismo: “Seu lixo, quanto você tira por mês, 2 mil reais? Não deve ter nem onde morar”.

Um internauta postou que Couto seria seguidor de Olavo de Carvalho com base em um comentário publicado pelo agressor em 2017.

A família do agressor argumenta que ele teria distúrbios mentais.

Fonte: Catraca Live