O prefeito de Novo Airão, Roberto Frederico Paes, aproveitou a temporada de pandemia para fechar contrato milionário com a funerária Nova Renascer, de Manaus, no valor de R$ 1.548.112,00.

O contrato foi assinado e publicado no Diário Oficial no dia 18 de maio deste ano, em plena pandemia. Este valor seria destinado aos serviços funerários das vítimas fatais da Covid-19. As informações são do portal Real Time 1.

Mas, desde o início da pandemia até o último dia 20 de junho, o município de Novo Airão registrou somente 207 casos de Covid-19, com apenas cinco mortos.

Enterro caro

Se a verba do contrato foi utilizada para este fim, cada enterro terá custado até agora R$ 309.622,40. Uma diferença acima de tudo impressionante, levando em consideração que um enterro normal em Manaus custa em média R$ 5 mil. Com o total recebido da prefeitura, a Nova Renascer poderia realizar em torno de 310 enterros.

No entanto, a funerária Nova Renascer esclareceu que esse contrato foi feito na modalidade de Ata de Registro de Preço. Ele cobre todos os serviços funerários durante um ano.

Segundo o gerente da funerária, Luidge Bacelar, a previsão é de acontecer em torno de 80 enterros durante o contrato. Mesmo assim, o preço unitário seria de R$ 19 mil aproximadamente. Bem acima da média encontrada no mercado.

Novo Airão fica a 139 quilômetros de distância de Manaus. Mas a prefeitura preferiu contratar uma agência funerária da capital, ignorando as empresas semelhantes existentes no município.

A Nova Renascer, que tem como atividade principal os serviços de consultoria e logística, atua de forma distinta em outros ramos de atividade. No caso de Novo Airão, fará serviços funerários.

Reincidente

Do mesmo modo, em 2017 teve um contrato com a Prefeitura de Novo Aripuanã (a 227 quilômetros de Manaus) suspenso pela Justiça. Nele, a Nova Renascer cuidaria da limpeza pública da cidade.

O juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos identificou indícios de conduta ilegal e imoral da prefeita, em exercício, Neumice Regis Pinto, a “Professora Neumice”, como é conhecida.

Neumice havia exonerado os servidores do setor de limpeza da prefeitura sem necessidade e contratado, com dispensa de licitação, a empresa Nova Renascer para prestar o mesmo serviço, alegando estado de emergência no município.

Foi tentado um contato com a Prefeitura de Novo Airão, mas os telefones não foram atendidos.