O município de Boca do Acre, distante a 1028 KM de Manaus em linha reta, vive o caos na saúde. Segundo os moradores, além do atendimento precário no hospital da cidade, ainda há um surto de dengue que assusta a população. Na metade de janeiro, a secretaria municipal de saúde havia notificado mais de 24 casos suspeitos.

Nas redes sociais e via Whatsapp crescem as denúncias de moradores contra a atuação da gestão do prefeito Zeca Cruz (PSDB) no combate à dengue e, segundo eles, a prefeitura ainda realiza obras “mal feitas” que contribuem para a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

É o caso de um serviço de “urbanização”  na Rua Nova, na região conhecida como “Rabo da Cobra”, onde – após as obras de abertura de vias – cerca de 28 casas passaram a ter os quintais permanentemente alagados, acumulando água parada. “É justamente essa área que tem apresentado aumento no caso de dengue”, explica um morador que pediu para não ser identificado.

Um vídeo que circula pela internet mostra o depoimento de uma das donas das casas inundadas e a sua preocupação com seus três filhos.

Tenho 3 crianças pequenas. Está dando muita dengue e estou com medo delas pegarem , pois está muito alagado.

(Moradora prejudicada pelas obras da Prefeitura de Boca do Acre)

Os moradores relatam que a prefeitura expandiu as vias , mas não foram abertos bueiros ou outra estrutura para escoar a água. Desde então, sem ter drenagem alguma, as águas pluviais invadem os quintais das residencias, prejudicando vários moradores. “Os animais que eu crio só tem esse pedacinho de terra, não tem para onde eles irem”, lamenta.

Além dos mosquitos, a água acumulada tem atraído animais como cobras e jacarés, um perigo extra frente a exposição a diversos tipos de doenças ocasionadas pela falta de saneamento.

Veja o vídeo postado no Facebook pelo perfil “Aqui o povo tem voz e vez” e veja o relato de uma senhora que teve o seu quintal alagado após as obras da prefeitura:



Vídeo postado pelo pelo perfil “Aqui o povo tem voz e vez” no Facebook. Ouça o relato da moradora prejudicada ao Diego Cherry, dono do perfil.


Caos na Saúde

No dia 19 de janeiro, recebemos a denúncia de que, além do surto de dengue, o atendimento no hospital da cidade estaria precário. Agentes de endemias se queixavam também da falta de pagamento do 13º salário da categoria. O secretario municipal de saúde de Boca do Acre, Manoel Barbosa, que também era diretor do hospital, negou todas as denúncias, segundo a imprensa bocacrense.

No perfil do prefeito Zeca Cruz (PSDB), no Facebook, há uma postagem que afirma que a prefeitura “está reforçando as ações de combate ao Aedes aegyp em toda cidade”.

Mas, nas redes sociais, crescem as reclamações contra a Prefeitura na área da saúde e, em especial, no atendimento aos casos de suspeita de dengue. Em uma postagem, uma mãe se revoltou ao ter o atendimento negado ao seu filho:

“Meu filho saiu agora do hospital de Boca do Acre, ele está com sintomas do vírus da dengue e não foi atendido”


lamenta uma moradora do município no Facebook.

As informações dão conta de que a falta de atendimento no hospital do município foi agravada por atrasos no pagamento de funcionários do Hospital Regional Maria Geny, o que foi negado pelo secretário municipal de saúde em entrevista a um blog local. Ele até então acumulava a função de diretor do hospital, que depois passou a ser ocupada pela irmã do prefeito, Simone da Silva Cruz.

Tentamos contato com a Prefeitura de Boca do Acre pelos números (97) 9XXXX-5446 / 3451-24XX, disponibilizados no site da Associação dos Municípios do AM, mas deu desligado ou fora de área ou apenas chamava.

O espaço está aberto para a manifestação da Prefeitura.