Imagem: Divulgação

O prefeito de Parintins, Bi Garcia (PSDB), decretou situação de emergência de 90 dias no município devido ao desabamento da orla após rachadura no muro de contenção. A erosão está sendo causada pela subida do nível do rio Amazonas gerando riscos para a população. Um decreto foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas desta terça-feira (14) relatando a situação. 

A erosão com deslizamento de terra fica situado entre o Porto de Parintins e o matadouro do município, também afetando a rua Senador Álvaro Maia; a escadaria praça São Benedito e a Cidade Garantido, causando interdição de vias. 

“É nesse período em que os riscos de desmoronamento sobem consideravelmente devido ao constante choque das ondas com as encostas”, diz trecho da nota enviada à imprensa.

A área afetada pela erosão pertence a um dos principais pontos de encontro da cidade, a praça do Comunas, que passa por revitalização. A primeira etapa do trabalho consiste na reconstrução de aproximadamente 140 metros de muro de contenção.

Com o decreto, o município está trabalhando na busca de recursos via Governo Federal e Governo do Estado para a construção de muro de contenção nos trechos onde não existe a estrutura. Paralelo a isso, a Prefeitura está fazendo a revitalização de um trecho do muro de arrimo localizado na rua Caetano Prestes, Centro, na área que compreende à Praça do Comunas, que havia desmoronado há alguns anos. Inicialmente, a obra está sendo feita com recursos próprios. A previsão de término dos trabalhos é de no máximo 90 dias.

Obra é orçada em R$ 2,3 mi.

A situação de emergência segue parecer técnico da Defesa Civil. Com o decreto, todos os órgãos responsáveis do município para contenção da crise serão mobilizados visando a reconstrução do muro e em busca por recursos para o mesmo. 

O decreto de situação de emergência pode ser prorrogado por mais 90 dias. 

As notícias mais lidas no Amazonas: