A Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) anunciou, nesta sexta-feira (26), que fará a reabertura de todas as unidades do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC) do Estado do Amazonas na segunda-feira (29). Os espaços devem reabrir seguindo as medidas de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS) contra o novo coronavírus, que já infectou mais de 68 mil pessoas no estado, até esta sexta.

De acordo com a secretaria, os PACs da capital vão reabrir às 8h, seguindo o horário normal de funcionamento até 17h. No interior, as atividades são das 8h às 14h.

A capital vai reabrir os PACs São José, Sumaúma, Compensa, Galeria, Alvorada, Educandos, Leste e Via Norte. Na segunda-feira, a Sejusc também fará a reinauguração do PAC Parque 10, localizado no Shopping Parque 10 Mall, na Zona Centro-Sul. No interior, serão reabertos os PACs dos municípios de Parintins, Manacapuru, Itacoatiara e Iranduba.

Com a paralisação das atividades desde o dia 18 de março, os PACs também devem seguir as normas de segurança determinadas pela OMS após o retorno, entre elas: uso obrigatório de máscara, controle de senhas e de entrada de pessoas no ambiente e distanciamento entre as cadeiras de 1,5 metro. Além disso, segundo a Sejusc, todas as unidades dos PACs, na capital e no interior, contam com álcool em gel para higienização.

Até então, a Sejusc estava executando somente os serviços de emissão de documentos por meio de agendamento telefônico e nas tendas localizadas em sete agências da Caixa Econômica.

Ao todo, os PACs contam com 28 parceiros, entre órgãos e empresas, como Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Secretaria de Estado de Habitação (Suhab), Polícia Civil, Procon Amazonas, Correios, Águas de Manaus, Eletrobrás Amazonas Energia, entre outros.

A primeira unidade do Programa de Pronto Atendimento ao Cidadão foi inaugurada no dia 20 de março de 1998, no bairro São José, na zona leste. Desde 2006, quando os atendimentos passaram a ser quantificados, até dezembro de 2019, já foram realizados mais de 38 milhões de atendimentos em todo o Amazonas.

Redução da COVID-19 no AM

Desde o começo de junho, o Governo do Amazonas tem flexibilizado as medidas de isolamento social com a reabertura gradual do comércio na capital por conta da redução nos números da covid-19 no estado. O sistema público de saúde do estado chegou a entrar em colapso por conta do grande números de doentes com covid-19, mas, até segunda-feira (22), a taxa de ocupação já havia caído para cerca de 60%.

Em Manaus, que teve caixões enterrados empilhados e em valas comuns diante do colapso no sistema de saúde, o número de enterros já apresenta redução e a média caiu para próximo ao que era registrado antes da pandemia. O hospital de campanha municipal, aberto às pressas para atender casos da doença, zerou o número de pacientes e encerrou as atividades, nesta terça-feira (22).