Um casal e a sua filha são acusados de matar o idoso José Leonel Ferreira, de 61 anos, na cidade de Campo Grande (MS), para ficar com a sua casa. De acordo com informações do site Midia Max, o homem foi encontrado enterrado no quintal. Os autores do crime estariam morando naquela casa desde domingo (03/05).

As duas mulheres, mãe e filha, Roselaine Tavares Gonçalves, 40 anos, e Yasmin Natasha Gonçalves Carvalho, 19 anos (foto em destaque), foram presas em flagrante por ocultação de cadáver. Já Cleber de Souza Carvalho, 43 anos, está foragido, mas já foi solicitada a prisão dele à Justiça.

Segundo a irmã de Leonel, ele morava sozinho mas sempre conversava com a família por mensagens. Entretanto, há alguns dias não respondia direito os familiares. Ao chegar no local para visitar o irmão, encontrou pessoas na casa que não conhecia.

Um homem informou que José havia viajado e teria alugado a casa para eles, por três meses. A mulher ligou para a vizinha, que desmentiu a história e disse que a última vez que conversou com José foi no sábado (02/05).

O casal responsável pela residência não estava na casa mas foi chamado por telefone. A família, então, chamou a polícia. A mulher, identificada como Roselaine, chegou primeiro e disse que o marido estava trabalhando. No entanto, o suspeito passou pelo local em um Chevette e, ao ser abordado pelos policiais, fugiu.

Roselaine acabou confessando que, na última semana, o marido teria matado José e enterrado o corpo no quintal. A morte teria ocorrido após ela dizer para o marido que queria morar em uma casa maior.

O suspeito deu um golpe na cabeça de José com uma barra de ferro. Ele tinha mais hematomas pelo corpo, o que indica outras agressões. O autor do crime teria escolhido José como vítima por saber que ele morava sozinho e achar que a família não daria falta dele.

A filha do casal, Yasmin, participou diretamente do crime cuidando do corpo enquanto o pai cavava a vala onde José foi enterrado. Roselaine e Yasmin vão responder por ocultação de cadáver. O marido ainda está sendo procurado pela polícia.