Por meio do Decreto 4.809, de ontem (16), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), suspendeu até 30 de junho concessão de licença para evento público. De acordo com a norma, são alcançados pela medida evento de qualquer natureza.

Dessa maneira, Arthur reforça medidas para prevenir aglomerações e chance de contágio pelo coronavírus (covid-19). O ato chega quando a capital responde por quase 90% dos casos de contaminação no Amazonas. Até ontem, eram 1.459 casos informados oficialmente.

Assim, o prefeito amplia a decisão anterior, de março, quando proibiu eventos com público superior a 100 pessoas.

“Reforço a necessidade de evitar aglomerações e o pedido para que as pessoas fiquem em casa”, disse Arthur.

Nada de festa e aglomeração

Conforme o prefeito, caso haja necessidade de ir às ruas, que seja com o uso de máscara, como recomendou nesta semana. Além disso, Arthur reforça que todos devem guardar distanciamento seguro de até dois metros entre pessoas e a higienização.

“Não é hora para festas, comemorações e concentrações públicas. Estamos enfrentando um inimigo invisível, do qual não conhecemos as armas e as táticas”.

Para ele, portanto, o isolamento social é a melhor forma de evitar contaminação.

“A Prefeitura de Manaus e o seu prefeito estão fazendo tudo o que é possível e até o impossível para dar garantias de tratamento e de prevenção, acesso à saúde para todos, incluindo nossas populações rurais, ribeirinhas e indígenas, para que possamos manter o maior número de pessoas possível a salvo”.