Remédio Tamiflu usado para o tratamento de pacientes acometidos pelo vírus Influenza — Foto: Emerson Ferraz/Prefeitura de Sorocaba

Em Manaus, farmácias das 14 Unidades Básicas de Saúde (UBS), referenciais para o atendimento das síndromes respiratórias e Covid-19, estarão abastecidas com 70 mil comprimidos de oseltamivir (tamiflu), segundo afirmou, neste domingo (3), a Prefeitura de Manaus. As unidades estavam sem abastecimento do medicamento.

No mês de abril houve desabastecimento do medicamento, assim como a cloroquina/hidroxicloroquina.

De acordo com a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), houve uma grande procura pelo tamiflu, em razão do aumento nos casos de síndromes respiratórias em Manaus, mas o Ministério da Saúde estava com problemas de abastecimento.

Com o envio de lotes, os usuários com esse problema de saúde poderão retirá-lo nas farmácias.

Outro medicamento cuja demanda aumentou foi o antibiótico azitromicina, gerando dificuldade para encontrá-lo no mercado. “O município fez aquisição de 23 mil comprimidos, já tendo recebido cinco mil, que foram distribuídos nas farmácias das UBSs de horário ampliado. Para a próxima semana está prevista a entrega de 17 mil comprimidos”, diz o comunicado da Prefeitura.

Em relação a cloroquina/hidroxicloroquina, Magaldi esclarece que esses medicamentos são repassados pelo Ministério da Saúde, exclusivamente para o protocolo de tratamento da malária. No entanto, “diante do cenário de tratamentos profiláticos experimentais para a covid-19, o mercado vem encontrando dificuldade em adquiri esses medicamentos por parte dos fornecedores”.