Rebelião de mais de cinco horas na manhã desta segunda, dia 29, no Centro de Recuperação Regional de Altamira, no estado do Pará, deixou um saldo de 52 presidiários mortos, sendo que 16 foram decapitados.

Dois agentes penitenciários chegaram a ficar reféns dos rebelados, mas foram liberados.

O massacre começou com uma briga entre facções criminosas, com uma delas invadindo anexo onde estavam rivais. Fogo foi ateado na sala, e alguns presos morreram asfixiados.

Esse massacre, em número de vítimas, só perde neste ano para o que ocorreu em presídios de Manaus em maio, quando 55 foram mortos.

Leia também: