Em mais um ataque à imprensa, a jornalista Clarissa Oliveira foi atingida com uma bandeirada na cabeça, enquanto cobria as manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. A repórter da Band se preparava para entrar ao vivo, quando uma senhora, sem usar máscara, resolveu agredir a jornalista com a bandeira do Brasil.

Clarissa relatou que tudo aconteceu no momento em que Bolsonaro aparecia na rampa do Palácio da Planalto em Brasília. “Uma senhora circulava com a bandeira, criticando os profissionais de imprensa se referindo aos jornalistas como “lixo”. Ela balançava a bandeira e em determinado momento ela me acertou com a bandeira na cabeça”, disse a repórter da Band.

A profissional ainda relatou que a agressora debochou da situação: “Ela veio se desculpar, meio que aos risos. Mas eu também recebi a solidariedade de outros manifestantes que vieram me perguntar se eu estava bem. A bandeirada não foi forte então sigo aqui trabalhando normalmente“, esclareceu a Clarissa Oliveira, que também usou o Twitter para agradecer o apoio que recebeu.

A agressão foi filmada pelo cinegrafista da própria Band e mostra o rosto da agressora.

Boletim de ocorrência

Em nota a Band lamentou “mais uma prova de desrespeito ao trabalho da imprensa” e disse que registrou um boletim de ocorrência.

Leia a nota na íntegra:

A Direção de Jornalismo da Band lamenta mais essa prova de desrespeito ao trabalho da imprensa. Informa que já foi feito o boletim de ocorrência e exige que haja punição exemplar a esse ato inaceitável de selvageria. A agressão à nossa repórter, Clarissa Oliveira, durante manifestação em frente ao Palácio do Planalto, ofende a liberdade de imprensa e a todos os jornalistas.