Um barragem rompeu na sexta-feira (29), no distrito de Oriente Novo, em Machadinho D’Oeste (RO), município a pouco mais de 350 quilômetros de Porto Velho.

Veja, abaixo, o que se sabe até agora sobre o caso:

  • Na última quinta-feira (28), uma forte chuva atingiu a região de Oriente Novo, distrito de Machadinho D’Oeste
  • Com a força das águas uma barragem de mineração de cassiterita se rompeu na sexta-feira (29)
  • Nas primeiras informações divulgadas pela Polícia Ambiental, 50 famílias estavam isoladas pela queda de pontes na região
  • Nenhuma morte foi registrada
  • Na manhã do sábado (30), uma equipe de perícia da Polícia Civil com apoio da aéreo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), iniciou sobrevoo no local
  • O número de famílias atingidas subiu para 100 e houve a confirmação que sete pontes caíram ou foram comprometidas pela água, areia e argilas após o rompimento da barragem
  • A mineradora MetalMig foi localizada e informou que o material derramado é formado por areia e argila, sem a presença de metais tóxicos, por isso não haveriam riscos para saúde humana
  • A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (Sedam) divulgou em nota que a empresa está com as licenças ambientais e de operação em dia
  • Pesquisadores informaram ao G1 que o rompimento da barragem foi impulsionado por desmatamento. Machadinho D’Oeste ocupava em 2007 o 15º lugar no ranking de municípios que mais desmatam no Brasil, segundo o Ministério do Meio Ambiente. Uma pesquisa divulgada em 2018, diz que a Floresta Amazônica pode virar cerrado por causa da degradação ambiental
  • A mineradora Metalmig informou que a barragem que se rompeu estava inativa para extração de minério
  • O rompimento de uma segunda barragem é apurado pela equipe de reportagem da Rede Amazônica
Uma equipe do Ibama faz sobrevoo pelo local para estimar o tamanho do dano ambiental. — Foto: Luiz Martins/ Rede Amazônica

Fonte: G1