Uma semana após a rua dos Barés, no Centro de Manaus, ser interditada por conta da cheia do rio Negro, foi a vez da rua Barão de São Domingos. A interdição foi realizada na manhã desta segunda-feira (17) por agentes da Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU). Na sexta-feira (14), o nível do rio Negro ultrapassou a cota máxima estipulada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) de 29,33 metros.

A água do rio Negra invadiu parte da rua Barão de São Domingos, uma das ruas de acesso à feira Manaus Moderna. O tráfego de veículos foi interrompido no trecho entre a Avenida Joaquim Nabuco e Rua Pedro Botelho.

De acordo com informações repassadas pelo IMMU, o condutor deve seguir em frente pela rua Pedro Botelho, até alcançar a avenida Lourenço da Silva Braga, onde terá opções para sair do centro pelas avenidas Joaquim Nabuco ou Floriano Peixoto.

Agentes de trânsito do IMMU foram deslocados para a área e realizam o monitoramento do local para o controle de trânsito nas proximidades da rua dos Barés e Barão de São Domingos.

Nesta segunda-feira (17), o rio Negro alcançou a cota de 29,39 metros. Conforme o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a cota máxima pode variar entre 29,18 metros a 29,33 metros.

A cota máxima já atingida pelo rio foi de 29,97 metros em maio de 2012. Já a mínima histórica foi de 13,63 metros em outubro de 2010.

Manaus teve decretada situação de emergência por conta da subida de nível do Rio Negro. A publicação foi feita no Diário Oficial do Município (DOM) na edição desta quarta-feira (5).

FOTO: G1