O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários aprovou em assembleia geral, realizada no último sábado, uma greve geral da categoria por tempo indeterminado para o dia 10 de setembro, a partir das 00h01. A paralisação deve atingir 50% da frota da capital.

Segundo a entidade sindical, os motivos que levaram os trabalhadores a aprovarem a decisão foram os constantes atrasos de pagamentos salariais, de ticket refeição e de cesta básica; suspensões do plano de saúde, causando transtornos tanto para os funcionários, quanto para seus dependentes; o não pagamento de férias vencidas e não pagas, pensão alimentícia e rescisões trabalhistas.

O secretário-geral dos Sindicatos dos Rodoviários, Elcio Mota, informou que conversas estão ocorrendo com a Prefeitura de Manaus, por meio da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU),  e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). “Conversas estão tendo, mas queremos é a solução agora”, afirmou.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, a greve é o único mecanismo que os trabalhadores têm para obter êxito em seus pleitos. “Estamos abertos para negociar nossa pauta de reivindicações até o último instante para evitar essa paralisação”, diz trecho de comunicado da categoria.

Em nota, o Sinetram informa que foi notificado sobre a greve geral e encaminhará o comunicado ao interventor do sistema de transporte coletivo urbano. Informa, ainda, que a instituição, por meio de seus representantes, está aberta ao diálogo com o Sindicato dos Rodoviários para que se mantenha a operação de 100% da frota.

Fonte: A Crítica

Leia também: