O chef de cozinha Thiago Salvático, suposto namorado de Gugu Liberato, morto em novembro do ano passado após acidente doméstico, acionou a Justiça para reconhecer união estável homoafetiva com o apresentador e, assim, ter direito à partilha de bens acumulados durante o período em que estiveram juntos. As informações são do site Notícias da TV.

A ação, em trâmite na 9ª Vara de Família e Sucessões do Foro Central da Comarca de São Paulo, afirma que Thiago se relacionou com o comunicador por mais de sete anos, e que, em três anos, eles levaram uma vida conjugal.

No processo, protocolado em 9 de abril e ao qual o site teve acesso, os advogados de Thiago dão detalhes sobre o relacionamento do cliente com Gugu desde o dia em que eles se conheceram, em novembro de 2011, até a morte do apresentador.

Segundo o documento, Thiago e Gugu se conheceram em um voo entre São Paulo e Rio de Janeiro. Eles se sentaram lado a lado na viagem e conversaram durante o trajeto. Após o desembarque, trocaram e-mails, mas somente em fevereiro de 2012 trocaram mensagens.

A defesa incluiu comprovantes de inúmeras viagens que eles fizeram juntos ao redor do mundo, tendo mais de 40 destinos, como Espanha, Ilhas Maldivas, Dubai, Finlândia, Áustria, África do Sul, México, França, entre outros. Trechos de conversas por meio do aplicativo WhatsApp também foram anexados, constando os apelidos carinhosos do casal, como “Paxtel” e “Poxinha”.

Problemas de saúde

Segundo o site Notícias da TV, no processo, Thiago relata que em 24 de maio de 2015 esteve no Brasil para assistir o programa Gugu, exibido pela RecordTV entre 2015 e 2017, nos estúdios. Logo depois, voltou para a Alemanha, onde mora. Em junho, o chef disse que teria testemunhado (presencialmente ou por relatos) o apresentador ser acometido por um derrame em um dos olhos e perda auditiva.

Mesmo assim, Gugu, em julho, teria embarcado para Ibiza, na Espanha, para se encontrar com o suposto namorado. No entanto, uma tia do apresentador morreu e ele não sabia se prosseguia com a viagem ou cancelaria tudo. Segundo o processo, sem precisar insistir, Gugu decidiu embarcar e os dois se encontraram.

Thiago ainda conta, segundo o site Notícias da TV, que Gugu passou a ter fortes dores no ciático após voltar a malhar e que fazia acupuntura como tratamento.

Além do reconhecimento da união homoafetiva e a divisão dos bens adquiridos desde novembro de 2016, Thiago também quer uma indenização de R$ 100 e que os réus arquem com as custas processuais.

Em contato feito pela assessoria de Nelson Willians, advogado que representa a viúva Rose Miriam, com a IstoÉ Gente, ele afirma que entende que esse é mais um episódio que expõe a família e a reputação do apresentador, além de uma tentativa sórdida de criar tumulto processual.

“Não tive acesso ao processo, mas, de antemão, pergunto: o relacionamento era público, contínuo e com o objetivo de constituir família? Não é possível sequer saber se realmente houve um relacionamento, porque não me consta que Gugu se assumisse homossexual. Admitindo-se que houve um relacionamento que não de amizade, o que é questionável, reafirmo, a Justiça tem parâmetros bem definidos para ponderar os fatos”, diz o advogado.

LEIA AGORA | as notícias mais vistas e compartilhadas no Brasil: