Um estudo feito pela Universidade Federal de Pelotas estima que 19,6% da população total de Tefé, no interior do Amazonas, tenha anticorpos para o coronavírus, ou seja, 41 mil dos 210 mil habitantes do município estão ou já estiveram com o novo coronavírus. O estudo é um dos maiores do mundo sobre a extensão da pandemia da Covid-19. De acordo com o Governo do Amazonas, Tefé tem 1.322 casos da doença, mais de 39 mil a menos do que foi levantado durante a pesquisa.

Na pesquisa, Tefé fica atrás somente da cidade de Breves (PA). Lá, a proporção da população que tem ou já teve coronavírus foi estimada em 24,8%, ou seja, cerca de 25 mil dos 103 mil habitantes da cidade estão ou já estiveram infectados.

Financiada pelo Ministério da Saúde, a pesquisa possui três fases e foi iniciada no dia 14 de maio e realizada em 133 cidades do país, onde pessoas foram entrevistadas e testadas, com a ajuda do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope). Oficialmente, de acordo com os mais recentes dados do governo, o Amazonas tem mais de 30 mil contaminados, com mais de 1,7 mil mortes pela doença.

De acordo com o levantamento feito no estudo, entre as 133 cidades do país, o segundo resultado mais alto foi observado em no município de Tefé, onde estima-se que 41 mil dos 210 mil habitantes do município estão ou já estiveram com o novo coronavírus. A estimativa é de que 19,6% da população tenha anticorpos para o coronavírus.

Ainda de acordo com o estudo, entre as 15 cidades do Brasil com com maiores prevalências, três são do Amazonas. Depois de Tefé, Manaus aparece em quinto lugar, com 12,5%, além de Parintins, como o décimo maior índice, com a estimativa de que 5,0% da população já tenha sido contaminada.

Três cidades do AM entre as 15 cidades do Brasil com com maiores prevalências da Covid-19

  • Tefé – 19,6%
  • Manaus – 12,5%
  • Parintins 5%

Coronavírus em Tefé

Com o aumento no número de casos e mortes, o município de Tefé decretou “lockdown” do dia 5 a 15 de maio, com a suspensão da circulação e aglomeração de pessoas em vias públicas da cidade, além de estabelecimentos comerciais, instituições bancárias e lotéricas. A medida foi prorrogada até a última sexta-feira (22).

A doença também ocorre no sistema prisional da cidade. Por conta da situação, a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) ingressou com pedido de habeas corpus coletivo para que detentos da Unidade Prisional de Tefé diagnosticados com Covid-19 sejam colocados em prisão domiciliar. Cinco presos já foram infectados pelo vírus e Tefé é o 3º município do interior do Amazonas com mais casos da doença, registrando 1.319 confirmações e 49 óbitos, até domingo (24).