O cirurgião aposentado Renato Coimbra é o terceiro médico do Hospital Santo Alberto, localizado no bairro Cachoeirinha, Zona Sul, que tem a morte confirmada neste domingo (12), com suspeita de estar infectados com o novo coronavírus (Covid-19) em Manaus.

Na manhã deste domingo (12), foram confirmadas as mortes dos médicos Altamir Bindá e Raimundo Ferreira por meio de uma nota de pesar divulgada pela vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Patrícia Sicchar. “Perdemos dois grandes guerreiros nesta madrugada. Que Deus console suas famílias e amigos. Quantos mais perderemos por culpa de falta de estrutura e EPIs”, diz a postagem.

O ginecologista e obstetra Raimundo Ferreira Rodrigues é natural de Alenquer, no Pará, mas recebeu o diploma de “Cidadão de Manaus” em agosto de 2019.  Ele, que atuava em diversas unidades hospitalares da cidade, trabalhava com o pneumologista Altamir Bindá no Hospital Santo Alberto, no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

A informação é de que dois outros sócios do hospital estão internados, e outros três médicos estão em casa em isolamento total.

Técnica de enfermagem também morreu

Também faleceu na última terça-feira (7), a técnica de enfermagem, Karlessandra da Silva Correa, 40, que trabalhava no Hospital Platão Araújo, Zona Leste da capital, o diagnóstico apontou que a profissional tenha falecido pelo vírus H1N1, mas as autoridades de saúde não descartaram a suspeita por Covid-19.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados da Saúde (SindSaúde), mais de 50 profissionais da área estão com suspeita do novo Coronavírus em Manaus, o sindicato lamentou a situação e disse que as contaminações podem decorrentes da falta de qualidade dos Equipamento de Proteção Individual (EPI’s) usados pelos profissionais, uma vez que alguns precisam cumprir carga horária de doze horas usando apenas uma máscara cirúrgica, sem poder fazer a troca por falta de equipamento.