Alejandro Molina Valeiko (Foto: Reprodução)

A desembargadora Joana Meirelles concedeu na noite desse sábado, 5, um habeas corpus preventivo para Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko. Alejandro cumprirá prisão domiciliar. 

Os  advogados Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas alegaram que Alejandro apresenta de forma recorrente surtos psicóticos com paranoia, impulsividade e oscilações de humor e que sua ida a cadeia em nada contribuiria para o andamento do processo criminal que investiga a morte do engenheiro Flávio Rodrigues. 42, no último Domingo (29). A desembargadora acatou o pedido.

Leia também:

A polícia suspeita que o engenheiro tenha sido assassinado na casa de Alejandro Valeiko e o seu corpo levado para fora do condomínio por seguranças ligados ao prefeito de Manaus, Arthur Neto.

Os depoimentos do cozinheiro Vitorio Del Gatto, que morava com Alejandro Valeiko, e de Igor Gomes Ferreira, proprietário da casa do condomínio Passaredo onde Valeiko e Vittorio viviam, tratam o filho da primeira-dama como dependente químico e alguém com problemas psiquiátricos.