Correio Brasiliense | Jornalista fora do padrão e de sangue manauara, Bruno Fonseca, popularmente conhecido como Brunoso, assume o comando do DF Alerta, programa da TV Brasília-Rede TV!. “Essa vinda para cá, a ansiedade está maior, não é nervosismo, é uma parada muito doida, e pode colocar desse jeito”, afirma o repórter, em entrevista ao Correio, revelando a essência que o trouxe de Manaus para a capital federal.

“O DF Alerta é um programa que tem tradição na capital do país. É uma responsabilidade muito grande ficar à frente dele. Posso dizer que é um programa que posso chamar de meu, e o desafio da minha vida. É um novo ciclo. Vai pegar fogo o cabaré”, comenta o jornalista. Aos 30 anos, dos quais 19 dedicados à televisão, Brunoso será o âncora de um programa policial diário.

Depois de um ano na TV Crítica, tendo substituído por alguns meses Sikera Jr. no Alerta Nacional, e apresentado telejornais locais nas afiliadas do SBT e da Rede Globo, Brunoso traz para Brasília um jornalismo que ele define como “fora da caixa”. “Claro que existem as regras jornalísticas. Mas, a notícia pode ser contada de uma forma diferente. Simulo, por exemplo, a ação que resultou na morte de um bandido, me jogo no chão (risos). Por mais que seja uma história séria, isso tomou o coração das famílias do Brasil, por isso que estou aqui. Não faço o feijão com arroz. Pego a batata frita, o bife. É criar, e não só transmitir o fato quadradinho”, explica. “É levar com humor e seriedade a notícia para as famílias brasilienses e do Entorno”, completa.

Irreverência, originalidade e ousadia

Na avaliação do gerente de Jornalismo da TV Brasília-RedeTV!, Patrício Macedo, a vinda do jornalista para integrar a equipe resgata a essência do programa. ;Brunoso traz consigo a irreverência, originalidade e a ousadia que sempre foram marcas contundentes do DF Alerta, sem os vícios dos comunicadores convencionais numa tevê. A liberdade sempre foi a tônica editorial do programa e ele foi escolhido exatamente por sintetizar tudo que vimos expressando em quase uma década de vida, destaca.

Para a grande estreia, Brunoso adianta que haverá elementos surpresas. “O Relâmpago continua como comentarista, assim como uma equipe de reportagem afiada”, complementa. O jornalista diz que chegou sabendo que a cidade tem muitos casos de polícia.


Com uma bagagem de quem já foi produtor, editor, repórter e apresentador, Brunoso se despede de Manaus para fincar raízes em solo brasiliense. “Uma mudança 8 ou 80, né”, define. Enquanto uns diziam que ele estava brigado com Sikera Jr., ele estava em processo de negociação para a mudança. “Foi um caso de amor na primeira ligação”, brinca.

O jornalista encerra a temporada na TV Crítica e se prepara para um novo desafio com bênçãos de Sikera e a certeza de que inicia uma nova fase do crescimento profissional. “Estou trazendo a minha verdade como ser humano. Lá em Manaus, o Sikera me deu o apelido de ;curupira da notícia;, de forma carinhosa, por conta de uma deficiência que tenho no pé. Esse tabu tem que ser vencido, as diferenças têm que ser aceitas. É meu sangue caboclo”, diz.